terça-feira, 26 de julho de 2016

Pré-candidato Paulo Camelo questiona pesquisa que aponta Izaías Régis com ampla maioria na disputa pela prefeitura de Garanhuns


O pré-candidato à Prefeitura de Garanhuns, Paulo Camelo, (PCB), questionou os números de uma pesquisa realizada em Garanhuns, entre os dias 20 e 23 de julho que apontou uma ampla liderança do atual prefeito Izaías Régis na disputa pela Prefeitura de Garanhuns. Régis, segundo os dados do levantamento, apareceu com 67% das intenções de voto, enquanto que Claudomira (DEM) Andrade e Paulo Camelo (PCB) tiveram 9% e 7%, respectivamente. A pesquisa foi registrada no TRE sob o número 04565/2016

Já na pesquisa espontânea, aquela onde o eleitor opina livremente sem a ele ser apresentado uma lista de possíveis candidatos, Izaías Régis teve 53%, Claudomira  1,50%; Paulo Camelo  1%. No quesito rejeição, o levantamento apontou Givaldo ficou com 17%, Paulo Camelo  16%; Claudomira Andrade – 8,50% e Izaías Régis, 8%.

Para Paulo Camelo, a pesquisa do Instituto Contexto soa estranha ao apontar Izaías Régis como o pré-candidato que tem a menor rejeição (8%). "É público e notório que o atual prefeito tem uma enorme rejeição. Não vejo nas ruas da cidade qualquer manifestação de ódio dos munícipes a alguns pré-candidatos, mas observo uma grande rejeição a Izaías, quando o alvo é ele. Portanto qualquer pesquisa que não meça com precisão essa realidade está fora de consideração", frisou.

 Paulo Camelo também criticou o fato de não ter sido citado os dados da empresa, incluindo o nome do responsável, nem tampouco o método utilizado na sondagem. Ele também questiona que não foi mencionado, por ocasião da divulgação da pesquisa, o nome do contratante, nem o valor pago." Uma pesquisa hoje em Garanhuns custa em torno de 10 mil reais. Já em Iati e Águas Belas, o valor é de seis mil," salientou o engenheiro.

De acordo com o Chefe de Cartório da 56ª Zona Eleitoral, Walter Coutinho, pesquisas para o pleito deste ano podem ser realizadas entre 01 de janeiro até 5 dias antes do resultado final das eleições. Ele ainda confirmou ao blog que a pesquisa do Instituto Contexto foi registrada junto ao TRE, mas frisou que o registro de uma pesquisa não é um atestado de idoneidade do trabalho.   "Importante que a empresa, qualquer que seja, siga a legislação eleitoral observando as regras para a realização e divulgação da pesquisa", salientou,



Um comentário:

  1. Ser candidato logo de um partido Comunista não dá. Nosso Brasil tem que passar longe dessa ideologia trágica que é o comunismo!

    ResponderExcluir

Postagens ofensivas não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
RSS Feedrss

 
Powered by Blogger