sexta-feira, 24 de abril de 2015

Juiz questiona reputação ético-profissional do IAUPE e suspende concurso para delegado de Pernambuco


A Segunda Vara da Fazenda Pública suspendeu, por meio de medida cautelar, a a aplicação das provas para o concurso para delegado da Polícia Civil de Pernambuco, que seria realizado neste domingo. A suspensão foi determinada devido à existência de indícios de fraude. A ação cautelar com pedido liminar foi proposta pela candidata Rochely de Oliveira Torres.

O documento afirma que “o procedimento de dispensa de licitação para contratação da empresa responsável pela condução do concurso para o cargo de Delegado de Polícia do Estado de Pernambuco é assaz questionável, visto que não é possível confirmar se os ofícios destinados a organizadoras de renome nacional, de fato, foram enviados, pois não há qualquer comprovação nos autos do processo de dispensa que isso ocorreu”.


Após analisar o pedido, o juiz de direito da Segunda Vara da Fazenda Pública, Évio Marques da Silva, concedeu medida liminar determinando a suspensão do concurso para 100 vagas para delegado, que seria promovido pela IAUPE e fixou multa de R$ 50 mil em caso de descumprimento. Muitos candidatos ao concurso e a Associação dos Delegados de Polícia Pernambuco – Adeppe estavam denunciando que teria havido fraude no processo licitatório que escolheu a empresa responsável pelo certame.

Na decisão, o juiz ressalta que “a reputação ético-profissional da IAUPE, em sede de cognição sumária, é insustentável, razão pela qual deve-se reputar ausente um dos requisitos previstos no dispositivo que respalda a dispensa [de licitação] (…) com igual razão, a IAUPE não deveria ser a escolhida para condução do certame, máxime porque a segurança de seu trabalho é sobremaneira questionável.”

De acordo com o presidente da Adeppe, Francisco Rodrigues, muitos candidatos que iriam vir de outros estados para fazer a prova neste domingo já cancelaram suas viagens. Ele ressalta ainda que agora é necessário abrir um novo processo licitatório para a escolha da organizadora do concurso. “Essa empresa não tem condições de realizar um concurso com segurança. Caso a prova fosse aplicada iria haver muitas irregularidades”, apontou Rodrigues.

GOVERNO DE PERNAMBUCO CONFIRMA QUE PROVAS ESTÃO SUSPENSAS
Depois da liminar expedida pela 2ª Vara da Fazenda Pública suspendendo o concurso para delegado de Polícia Civil do Estado, o Governo de Pernambuco se pronunciou através de nota  da Secretaria de Defesa Social e confirmou que as provas estão suspensas até que haja um desfecho da referida demanda judicial. O certame seria realizado neste domingo, 26 de abril. 


Do Diário de Pernambuco


3 comentários:

  1. Foi presa uma quadrilha que estava fraude no concursos da upe e um dos integrantes está aprovovado. na gm garanhuns marcio manoel soares Gomes 85 p

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai tomar no teu cú, meu nome está lá porquê estudei arrombado, fui preso e até hoje a bosta da polícia civil não provou nada contra a minha pessoa.

      eu estudo kralho!!

      Excluir
  2. A matéria da fraude está no blog Carlos Eugênio

    ResponderExcluir

Postagens ofensivas não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
RSS Feedrss

 
Powered by Blogger