domingo, 4 de setembro de 2016

PAÍS NO PÓS-IMPEACHMENT: Domingo é marcado por protestos contra Temer e por "diretas já"

Protesto contra Temer no RJ

O atual presidente Michel Temer (PMDB) foi alvo de manifestações neste domingo em capitais como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Curitiba. A capital paulista teve o maior ato, que reuniu cerca de 100 mil pessoas, segundo seus organizadores. A PM não divulgou estimativas.

Os atos tiveram um pedido em comum: o pedido por novas eleições, após ser consumado o impeachment de Dilma Rousseff (PT) em votação feita por senadores na última quarta (31).

Em São Paulo, o ponto de encontro foi a avenida Paulista. Principal palco de atos na cidade, a avenida, que é fechada para carros aos domingos, foi tomada por manifestantes convocados por movimentos sociais, após a passagem da tocha paralímpica.

O protesto foi pacífico durante todo o trajeto da avenida Paulista até o largo da Batata, na zona oeste. No final, policiais militares soltaram bombas de gás lacrimogêneo e jatos d´água, enquanto as lideranças da manifestação pediam para a multidão dispersar. A porta de uma agência bancária ficou estilhaçada e algumas lixeiras quebradas.

Por volta das 17h, os organizadores estimavam o público em mais de 50 mil pessoas. O número foi ampliado para 100 mil pela organização pouco mais tarde. A polícia militar não fez estimativa do público até as 19h. A via tinha manifestantes por toda a extensão, mas com concentração maior na região do Masp, entre a praça do Ciclista e a avenida Brigadeiro Luís Antônio. Os manifestantes seguiram da Paulista para o largo da Batata, pela avenida Rebouças. No final do protesto, foi queimado um caixão com foto do presidente Michel Temer.

No Rio de Janeiro, o protesto teve concentração em frente ao hotel Copacabana Palace e fechou a avenida Atlântica. O ato seguiu em direção ao Canecão, onde já havia uma manifestação contra o impeachment de Dilma Rousseff (PT). Cerca de 5.000 pessoas participaram da manifestação, segundo os organizadores. Um manifestante chutou o carro de reportagem do jornal O Estado de S.Paulo, mas foi detido por outros participantes.

Em Curitiba, a concentração começou às 17h, na Praça 19 de Dezembro. Segundo a organização, cerca de 7.000 participaram do ato. A PM estimou em 400.

Em Salvador, cerca de 3.000 manifestantes, segundo os organizadores, fizeram ato na região do Farol, durante a tarde, terminando após as 18h. A PM estimou o número em 300.

Em Brasília, pela manhã, um pequeno grupo fez protesto na frente do prédio onde mora o senador Cristovam Buarque, que votou pelo impeachment da ex-presidente.

Uol

Um comentário:

  1. Todos sabem que se trata de manifestantes comprados com pão e mortadela.

    ResponderExcluir

Postagens ofensivas não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
RSS Feedrss

 
Powered by Blogger