terça-feira, 22 de março de 2016

MPPE apresenta projeto Abraçando a escola em Garanhuns

21/03/2016 - O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) promoveu nesta quinta-feira (17), no auditório da Promotoria de Justiça de Garanhuns, a apresentação do projeto institucional Abraçando a escola para um grupo de 112 gestores e educadores da rede municipal de ensino. Durante o encontro, o secretário-geral do MPPE e idealizador do projeto, promotor de Justiça Aguinaldo Fenelon, detalhou as bases do projeto, que tem entre seus objetivos principais a redução da evasão escolar e dos conflitos entre aluno e professor.

Após a apresentação do projeto, Fenelon proferiu palestra sobre Enfrentamento à corrupção, mostrando que os jovens precisam tomar conhecimento, desde cedo, sobre a ilegalidade de pequenos atos que fazem parte da cultura do chamado jeitinho brasileiro, como furar fila ou colar a prova na sala de aula. “Essas práticas constituem atos de corrupção e devem ser combatidas desde cedo”, observou.

A palestra seguinte teve como tema O meio ambiente com ênfase em resíduos sólidos e foi proferida pelo coordenador do Centro de Apoio às Promotorias de Justiça de Defesa do Meio Ambiente, promotor de Justiça André Felipe de Menezes. Durante sua exposição, o palestrante sugeriu aos professores que montassem seus planos de aula sempre abordando a educação ambiental de forma transversa. “Nas aulas de Português, por exemplo, é possível o professor inserir a educação ambiental dentro dos conceitos de verbo, sujeito e predicado, a partir de frases, como na construção: eu devo dar destinação adequada ao meu lixo”, orientou André Felipe.

Para o coordenador da sede da Promotoria de Garanhuns, promotor de Justiça Domingos Sávio, “este projeto é bem-vindo em Garanhuns e chega num momento pertinente para dar visibilidade à escola pública, dentro de um processo de construção de paz que não se limita às unidades de ensino”.

Por sua vez, a promotora de Justiça Marinalva de Almeida abordou questões relativas ao comportamento dos alunos na sala de aula e disse aos gestores e educadores que não devem ficar acuados diante de ameaças ou agressões de alunos ou pais de alunos. “Se isso acontecer, procurem o Ministério Público ou o Conselho Tutelar porque sabemos como agir nesses casos. Primeiro vamos conversar com o aluno e seus pais para, só depois de esgotado o diálogo, partirmos para o registro do ato infracional”, explicou a promotora.

Em nome do prefeito Izaías Régis, o secretário municipal de Governo, Wanderley Lopes, disse que “o projeto vem enriquecer nossas escolas como ondas de cidadania”. Ao final do encontro, a secretária municipal de Educação, Janecélia Campos Branco, acertou com os promotores de Justiça Aguinaldo Fenelon e Domingos Sávio o lançamento do projeto às 10h do dia 13 de abril, na Escola Municipal Governador Miguel Arraes, com a participação de 150 alunos do ensino fundamental II.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens ofensivas não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
RSS Feedrss

 
Powered by Blogger