domingo, 26 de julho de 2015

O FIG 2015 e seus números incríveis

Público do show de Racionais MCs no FIG 2015

Consolidado como um dos maiores festivais de arte e cultura do país, a 25ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns chegou ao fim neste sábado, 25/7, deixando um legado de alegria, de valorização da cultura nacional, de reconhecimento aos patrimônios culturais de Pernambuco e de contribuição para a formação cultural da nossa gente.

Foram em torno de 400 ações culturais das mais diversas linguagens artísticas vivenciadas por um público estimado em 600 mil pessoas, que circularam por Garanhuns durante os dez dias de programação. Um público que lotou os 30 espetáculos de circo, teatro e dança. Que tomou praças, parques, ruas e até a feira livre para prestigiar 162 atrações de cultura popular e artesanato. Gente daqui e de outros estados brasileiros que conferiu 105 shows musicais, 20 exposições ou intervenções artísticas, 50 ações literárias, 24 sessões audiovisuais, além de 32 atividades de formação, como oficinas, seminário e rodas de diálogo.
A cantora Tiê em conversa com a comunidade escolar de Garanhuns 

O enlace Cultura e Educação, símbolo das primeiras edições do festival, foi resgatado como pilar da programação. A diretriz do Governo de Pernambuco de aproveitar o festival como uma oportunidade para contribuir com a formação integral da juventude tornou possível o desenvolvimento de ações que já marcam a história do FIG. É o caso das visitas que artistas como Silvério Pessoa, Fafá de Belém, Joanna, os integrantes do Quinteto Violado e a cantora Tiê fizeram a escolas de Garanhuns. Ou ainda da presença de 128 professores e gestores da cultura e da educação no seminário sobre o programa Mais Cultura Nas Escolas.

 Em homenagem à garanhuense Luzilá Gonçalves, o FIG 2015 promoveu um roteiro com participação ativa da escritora, incluindo conversas com autores, bate-papos literários e o relançamento de um dos seus livros, o infantil “A cabra sonhadora”.
Escritora homenageada, Luzilá participou ativamente do festival
Quem viveu este festival de inverno teve a oportunidade de mergulhar em toda a riqueza da cultura pernambucana. De uma maneira especial, conhecer melhor e aplaudir os 12 patrimônios vivos do estado que enriqueceram a programação. Além de celebrar pelas ruas, em forma de cortejo, a titulação dos novos patrimônios culturais imateriais do Brasil: maracatu de baque solto, cavalo marinho e maracatu de baque virado. 

 Pela primeira vez, os moradores de uma comunidade cigana em Iati assistiram a filmes pernambucanos integrantes da mostra ‘Cinema na Estrada’. Deficientes visuais vivenciaram uma apresentação acessível do espetáculo teatral “Quincas”. Mais de 3 mil pessoas aplaudiram de pé o musical ‘Gonzagão, A Lenda’. Muita gente vai lembrar pela vida toda de shows como os da roqueira Pitty, do cantor Lenine, de Fafá com Manoel e Felipe Cordeiro, da banda Calypso, da cantora Joanna, de Mariene de Castro, de Lucas e a Orquestra dos Prazeres, Flávio José e Pepeu Gomes no maior palco do festival. E, claro, do antológico show da maior banda de rap nacional, a Racionais MCs, que mandou seu recado contra o preconceito social para a praça lotada, em plena madrugada de segunda para a terça-feira.


Parcerias com o Serviço Social do Comércio e a Secretaria Estadual de Educação foram determinantes para o sucesso do festival, uma realização do Governo de Pernambuco, através da Secretaria de Cultura e Fundarpe, e da Prefeitura de Garanhuns.

NÚMEROS DO FIG 2015

- Público total estimado em 600 mil pessoas ao longo dos 10 dias de programação

- Média de público de 45 mil pessoas por noite no maior palco do festival (Mestre Dominguinhos)

- Média de 40 mil pessoas circulando, por dia, pelo Parque Euclides Dourado (Artesanato, Palco Pop e Forró, Espaço dos Mamulengos e Pontos de Cultura, Espaço da Dança e do Teatro para a Infância)

- Palco da Cultura Popular: público médio de 2 mil pessoas por dia

- Público do Circo: 10.837 pessoas (até 24/7)

- Público do Teatro: 3.870 pessoas (até 24/7)

- Público do Espaço da Dança e do Teatro Para a Infância: 3.416 pessoas (até 24/7)

- Público da Casa Galeria Galpão, o polo das artes visuais, fotografia, design e moda: 2.550 pessoas

- Praça da Palavra: Mais de 12.500 pessoas visitaram o polo de literatura do festival. Volume de negócios em torno de R$ 17 mil, aumento de 60% em relação ao ano passado. O projeto ‘A Gente da Palavra’ atingiu 260 pessoas.

- Audiovisual: 3.200 pessoas assistiram às sessões no Cine Eldorado e 200 pessoas acompanharam as edições do projeto Cinema na Estrada, incluindo a sessão realizada na comunidade cigana de Iati.

- Pavilhão do Artesanato: Média de mil visitantes por dia, mais de R$ 40 mil em vendas, superando a edição anterior

- Palco Instrumental: público médio de 1.000 pessoas por noite de shows

- Música Erudita: público médio de 400 pessoas por dia de apresentações

- Formação Cultural: 515 pessoas participaram de oficinas promovidas pelo festival

- Casarão dos Pontos de Cultura: 13 pontos de cultura participantes

- Ações de Cultura & Educação: Mais de 450 pessoas (alunos, pais e professores) atingidas com as visitas de artistas às escolas. Além disso, 128 pessoas participaram do seminário “Mais Cultura nas Escolas”

- Povos Tradicionais: 600 pessoas de 6 comunidades quilombolas da região foram envolvidas nas ações de difusão e formação cultural do Polo Castainho

- Preservação Cultural: 50 crianças e adolescentes de comunidades quilombolas participaram de oficinas de educação patrimonial. Outras ações de patrimônio cultural envolveram um público de 1.200 pessoas.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens ofensivas não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
RSS Feedrss

 
Powered by Blogger