sábado, 18 de abril de 2015

HOMENS DE HONRA: Após descobrir tumor e recusar aposentadoria, bombeiro que trabalha em Garanhuns se torna 1º do país a ser reincorporado à função mesmo estando cego

Sormany conseguiu voltar à corporação seis anos após perder a visãoFoto: divulgação/CBPE

O cabo do Corpo de Bombeiros  de Pernambuco Gil Sormany Beserra da Silva, 45 anos, tem se tornado um exemplo de superação e dedicação à profissão que ele escolheu  há 19 anos. É que em 2009 o militar perdeu a visão enquanto dirigia uma viatura do Corpo de Bombeiros em Fernando de Noronha. Ao voltar à Garanhuns para exames mais detalhados, Sormany descobriu que tinha um tumor de 7 cm² no cérebro por isso tinha perdido a visão. Ao passar por uma junta militar, o cabo foi considerado inválido para as atividades de bombeiro. Mas, quem pensa que Sormany se conformou com a decisão de ser afastado do Corpo de Bombeiros se enganou. Ele não somente conseguiu, mesmo cego, vestir a farda e voltar a ser bombeiro, como também foi promovido e, nesta segunda-feira (20), às 14h, participará da formatura de Cabos, no Teatro Guararapes, no Centro de Convenções, no Recife.

O tumor que o deixou cego quase o matou  e fez com que ele ficasse debilitado por um ano, mas o militar ganhou uma nova chance de viver. Talvez por isso, o agora cabo Sormany, resolveu agradecer a Deus continuando a fazer aquilo que mais sabe: continuar servindo à sociedade pernambucana como bombeiro militar. Entretanto, não foi fácil ser reincorporado. "O laudo disse que eu era inválido. Eu quis mostrar que eu apenas não enxergava, mas podia fazer tudo. Podia dar palestras, ser transferido para a telefonia, não precisava estar no operacional, nas ruas. Mas a gente enfrenta muitos desafios e pessoas que não acreditam no nosso potencial", contou Sormany em entrevista ao NE 10. 

Foram quatro anos tentando voltar ao trabalho. Após ouvir muitos nãos e conselhos para desistir da ideia e curtir a aposentadoria junto com a família, Sormany, finalmente, conseguiu realizar seu sonho e novo ideal de vida. Tudo só foi possível porque a esposa do militar conseguiu entregar uma carta ao então governador Eduardo Campos que se sensibilizou com a história, chamou ele para uma conversa e acabou aprovando um decreto em 2013 prevendo que, qualquer bombeiro, policial civil ou militar, que sofra um incidente que o torne deficiente, pode voltar às atividades em uma nova função, caso tenha esse interesse.

Gil Sormany Beserra da Silva  é casado e pai de dois filhos, sendo uma moça de 19 anos e um garoto de 17. Atualmente reside em Caruaru, mas dá expediente como telefonista e despachante do quartel do Corpo de Bombeiros aqui em Garanhuns. Ele também ministra palestras em escolas onde ensina como  superar desafios e sobretudo como conquistar um sonho.  
Sormany com filhos e esposa: apoio da família foi fundamental

Sua história lembra e muito o filme Homens de Honra, baseado no relato  verídico do sargento  Carl Brashear, mergulhador da Marinha dos EUA RELEMBRE. Após um acidente, ele foi considerado inválido para o serviço de mergulhador, mas, após uma superação emocionante, tornou-se o primeiro mergulhador com perna amputada a ser reincorporado à Marinha americana. Tanto para Carl Brashear como para o nosso Sormany, desistir é a saída dos fracos e insistir é a alternativa dos fortes. Fica o exemplo para todos nós. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens ofensivas não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
RSS Feedrss

 
Powered by Blogger