CLIQUE NO BANNER E SEJA REDIRECIONADO PARA O SITE DA PREFEITURA

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Secretários municipais de Garanhuns integram discussão sobre vulnerabilidade juvenil e preconceito racial


Os secretários municipais de Assistência Social e Direitos Humanos (Célia Sobral), Juventude, Esportes e Lazer (Carlos Eugênio), Mulher (Walkíria Alves) e Educação (Eliane Vilar) participaram, nesta segunda-feira (20), da mesa de discussões da audiência pública que tratou sobre a vulnerabilidade juvenil e o preconceito racial, realizada no Fórum de Garanhuns e coordenada pelo promotor Domingos Sávio, da 2ª Promotoria de Defesa da Cidadania da comarca local do Ministério Público de Pernambuco (MPPE). 

O momento, alusivo ao Dia da Consciência Negra, vivenciada nesta data em todo o território nacional, contou com a presença de outras autoridades ligadas, direta e indiretamente, com as temáticas relacionadas à pessoa negra - lutas sociais, Poder Legislativo Municipal, segurança, justiça, entre outras áreas. O objetivo foi alinhar políticas públicas em prol da população com a participação da própria comunidade, visando minimizar o índice de homicídios, e de outros crimes, entre os jovens negros. 

O ponto-chave dos debates e da realização da própria audiência pública foram os dados resultantes do relatório do Índice de Violência Juvenil (IVJ), preparado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e que leva em conta quatro dimensões: violência entre os jovens, frequência à escola e situação de emprego, pobreza no município e escolaridade, tendo como seu universo de análise municípios com mais de 100 mil habitantes. Os resultados a nível de estado (Pernambuco) e de município (Garanhuns) foram detalhados na ocasião. Ao final da audiência, foram formuladas propostas para serem incluídas num processo do MPPE, podendo tornarem-se ações efetivas em prol da população local. 


Especial - Durante a audiência, o grupo cultural da Escola Municipal Virgília Garcia Bessa apresentou uma tradicional dança embasada nas raízes africanas. Os presentes ainda receberam, simbolicamente, bonecas “Abayomi”, produzidas durante oficinas de integração pelas crianças do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Quilombo. 

Fotos: Daniela Batista - Secom PMG 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens ofensivas não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...