CLIQUE NO BANNER E SEJA REDIRECIONADO PARA O SITE DA PREFEITURA

quarta-feira, 12 de abril de 2017

SÓ PODE DIVULGAR NOTÍCIA BOA: Diretoria da Polícia Militar de Pernambuco fere de morte a liberdade de imprensa e orienta Comando do 9º BPM, em Garanhuns, a omitir informações policiais à rádios blogs e jornais


O envio de um ofício circular por parte da Diretoria Integrada do Interior I, órgão de comando da Polícia Militar, com sede em Caruaru, a qual o 9º BPM e outros batalhões do Agreste são subordinados, feriu de morte a liberdade de imprensa exercida por radialistas, blogueiros e jornalistas de Garanhuns e demais cidades do Agreste.  O documento, pasmem,  orienta os comandantes dos batalhões subordinados à referida diretoria que os dados sobre ocorrências policiais repassadas à imprensa sejam apenas de informações positivas para a própria corporação, ou seja, notícias nas quais a PM sai bem na fita, como apreensão de armas, prisão de homicidas, apreensão de drogas, entre outros. 

Nas entrelinhas, significa dizer que a maioria das ocorrências policiais de Garanhuns e cidades da região, na qual a PM não consegue êxito na resolução, como por exemplo a frenética e incontrolável onda de assaltos que aterroriza o município, serão jogadas para debaixo do tapete, omitidas, ou, no mínimo, maquiadas para passar uma falsa sensação de segurança à população.

É um absurdo sem precedentes e um tiro mortal no direito sagrado da população de ter acesso à informação. É bem verdade que o governador Paulo Câmara amarga índices de rejeição na casa dos 74%, muito dessa desaprovação, vindo, evidentemente, da insegurança generalizada que tomou conta do estado, mas não é jogando a sujeira pra debaixo do tapete ou escondendo informações da população que o problema será resolvido. Prestaria melhor serviço à sociedade, o coronel responsável pela expedição do infeliz e desastroso ofício, se encaminhasse outro ao governador, solicitando mais viaturas, mais policiais, mais estrutura para enfrentar à criminalidade.

Cabe ressaltar e deixar bem claro, que o comando do 9º Batalhão de Polícia Militar, sediado em Garanhuns, representado pelo Tenente-coronel Paulo Cezar não tem nada a ver com a denúncia narrada nesta publicação, nem tampouco pode ser responsabilizado, uma vez que ele e sua tropa apenas cumprem as determinações emanadas do escalão superior. Mas os efeitos do ofício já são sentidos. Diariamente a PM repassa as ocorrências das últimas 24 horas. Desde que o ofício foi recebido, as informações enviadas pela Central de Operações do 9º BPM chegam, resumidas, mutiladas, incompletas, desorientadas, sem os nomes dos suspeitos que nos assaltam todos os dias, sem endereço e horário onde ocorreu o fato.  A CENSURA VOLTOU.

OFÍCIO ORIENTANDO OS COMANDANTES DE BATALHÃO  A RESTRINGIR O REPASSE DE INFORMAÇÕES À IMPRENSA (clique na imagem para melhor visualização)



O OUTRO LADO
Através da 5ª seção, a Polícia Militar enviou a seguinte nota

A Policia Militar informa que, como qualquer instituição militar, possui normas e regras a serem cumpridas em função de seu bom funcionamento. Esclarece, no entanto, que o documento produzido pela Dinter 1 tem com objetivo normatizar e alinhar a divulgação de notícias, como acontece em todas as instituições públicas e privadas. Nenhuma informação, desde que consolidada e segura, seja negativa ou não, deixará de ser repassada para a imprensa por meio Assessoria de Comunicação e de porta-vozes da PM. Tal cuidado, como explica a própria circular, visa proteger vítimas, acusados e testemunhas, que têm constitucionalmente seus direitos garantidos, além de evitar que as investigações ou prisões sejam prejudicadas. É importante ressaltar que a Polícia Militar rejeita qualquer tipo de censura e relação que não seja de transparência com a imprensa e a sociedade.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens ofensivas não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...