sábado, 25 de março de 2017

POLÍCIA PRENDE, JUSTIÇA SOLTA: Impunidade e lei penal fraca estimulam violência e onda de assaltos em Garanhuns


Qual será a sensação de ter sua cabeça sob a mira de uma arma e sua vida na mão de malfeitores vagabundos que optaram pelo mundo do crime estimulados pela impunidade que sopra das benevolentes leis penais brasileiras? Se você não consegue responder a esta pergunta, sinta-se aliviado, mas não se descuide de sua segurança, nem da de seus familiares. Em Garanhuns, é cada vez maior o número de cidadãos que passam pela situação narrada acima.Vivemos a maior onda de assaltos, furtos e roubos da história da cidade e a população, com razão, cobra providências. Infelizmente não existe solução a curto, nem médio prazo. Ou o Congresso muda as leis penais do país ou continuaremos reféns da bandidagem. Ou vocês acham que 90% dos crimes atualmente registrados em Garanhuns não são praticados por indivíduos com passagens pela polícia e presídios, mas que foram rapidamente soltos beneficiados pela lei?  Com uma Justiça falha assim, pouco pode fazer por nós a PM, que todo dia prende marginal, mas estes são soltos dias depois, ou até mesmo no mesmo dia, após a audiência de custódia, que me perdoem a redundância dos dias.

Outra aberração é o ECA ( Estatuto da Criança e do Adolescente), não todos os artigos, evidente, porque lá tem muita coisa que favorece e protege nossos filhos, mas aqueles que proíbem que um menor que cometa um crime hediondo ou que seja reincidente em um certo tipo de delito, cumpra uma pena capaz de fazê-lo se arrepender de sua vida de malfeitor.   

Não é raro a PM prender um adolescente com uma extensa ficha de furtos, roubos, assaltos, e até morte, e este sair pela porta da frente da delegacia, antes mesmo dos policiais que o conduziram até lá.  Não se pode sequer dizer que o menor foi preso Menor sequer comete crime, é ato infracional, mesmo que ele te espanque, estupre sua filha ou roube seu carro, será sempre ato infracional, e por mais que o crime seja violento, cadeia é uma palavra proibida quando falamos de punição a menor.

Diante de tanta impunidade, que é mãe e alimenta esta marginalidade que está ai, o mercado do crime é o que mais cresce em Garanhuns e no país. Enquanto os empregos formais despencam e a população sofre com a onda de desemprego, a profissão de marginal está em alta por aqui. protegida pelas próprias leis que deveriam combatê-la.  SALVE-SE QUEM PUDER.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens ofensivas não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
RSS Feedrss

 
Powered by Blogger