terça-feira, 6 de setembro de 2016

DIA 07 DE SETEMBRO: Garanhuns terá Grito dos Excluídos


A Diocese de Garanhuns, através das pastorais sociais, promoverá no dia 07 de setembro o Grito dos Excluídos. O evento, que vem sendo divulgado pelos meios de comunicação já se encontra na décima terceira edição. A nível nacional, o Grito encontra-se na vigésima segunda edição. O Grito tem por finalidade dar voz àqueles que não possuem. Lutarmos por uma sociedade mais justa e igualitária. Tem como tema a frase "Vida em primeiro lugar" e como lema "esse sistema é insuportável, exclui, degrada e mata".


DETALHES
O Grito dos/as Excluídos/as de Garanhuns-PE está em processo desde o mês de julho com reuniões preparatórias, divisão de tarefas, na comunicação e articulação entre os grupos e pastorais envolvidos. A partir disso foi pensado numa programação que valorizasse a espiritualidade e a luta por direitos. Sendo assim a programação está organizada da seguinte forma:

 Às 8h, Missa pela Pátria (Igreja do Carmo - Bairro São José) presidida pelo bispo diocesano D. Paulo Jackson; logo após a missa o Grito seguirá para a Praça Dom Moura, em frente ao Centro Cultural de Garanhuns, onde os manifestantes se concentrarão e haverão falas abertas aos participantes e organizações envolvidas na preparação e articulação.

 Esse 13º Grito dos Excluídos de Garanhuns está sendo organizado pelas Pastorais Sociais da Diocese de Garanhuns e movimentos populares como: CEBs, Escola Fé e Política Irmãos Gabriel Hofstede e Juvenal Bomfim, Cáritas Diocesana, Pastoral Universitária, Pastoral Social da Comunidade Cristo Redentor, CRB, Vicentinos, Fazenda da Esperança, além da Comunidade Quilombola do Castãinho e aproximação com o Conselho Municipal de Saúde e Movimento de Luta por Políticas Públicas, que levarão para as ruas os Gritos por "Nenhuma direito a menos", contra as PECs 241 (Defesa do SUS e da Educação Pública), 215 (Defesa dos Territórios Indígenas e Quilombolas), PL 257 (Funcionalismo e concursos públicos) e "Lei da Mordaça- Escola Sem Partido", Defesa da Democracia (Fora Temer), por avanços no saneamento básico, contra a violência, proteção das nascentes, por creches e casa de apoio para idosos e doentes.

 Para o Grito deste ano serão utilizados símbolos como o Globo Terrestre, apitos, "nariz de palhaço", baners em homenagem aos lutadores (D. Helder, D. Thiago Postma, Frei Juvenal e outros/as), percussão feita com latas, apresentações culturais feita por jovens e quilombolas. Após a passagem do desfile cívico, o Grito dos/as Excluídos/as ocupará as ruas caminhando até a frente da catedral de Santo Antônio, onde se encerrará com a palavra do bispo, bênção e hino do Grito.                                                                                                                                    Texto: Rubens Pita


Com informações da assessoria da Diocese

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens ofensivas não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
RSS Feedrss

 
Powered by Blogger