sábado, 30 de janeiro de 2016

APAC explica chuvas e ventos fortes ocorridos nesta sexta na capital, Sertão e Agreste do Estado


Árvore cai em cima de casa em Garanhuns
As chuvas ocorridas na tarde desta sexta-feira (29/01/16) na Região Metropolitana do Recife (RMR), Zona da Mata e Agreste foram provocadas pela atuação de um Sistema Meteorológico denominado Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN).

Devido ao rápido deslocamento desse tipo de sistema - que pode ocorrer em aproximadamente uma hora -, não é possível prever esta situação rara com antecedência satisfatória e nem sua intensidade. No Recife, a velocidade de ventos observada chegou a 80km/h, com força suficiente para arrancar uma árvore pela raiz.

Este sistema VCAN está associado a nuvens do tipo cumulusnimbus, de grande desenvolvimento vertical que podem atingir 12 km de altura, causando precipitações com intensidade moderada a forte, acompanhadas de trovoadas, descargas elétricas, rajadas de vento e, com menor frequência, a ocorrência de granizo, como ocorreu no Agreste Meridional.

Os volumes mais significativos de chuva ocorreram entre as 15h30 e 18h desta sexta-feira. Os municípios que apresentaram as maiores precipitações acumuladas foram: Olinda (62mm), Recife (52mm), Paulista (42mm) e Igarassu (38mm).

A APAC opera a Sala de Situação, uma rede automática de observação de chuvas com 126 estações distribuídas em todo o Estado.  Esta sala opera em regime de plantão durante todo o ano, em estreita articulação com a Defesa Civil e emitirá novos avisos sempre que as condições atmosféricas indicarem a possibilidade de ocorrência de eventos extremos.

O Governo de Pernambuco está em alerta, trabalhando conjuntamente com o Poder Público Municipal, a Celpe e todos os órgãos envolvidos para minimizar os transtornos causados.

APAC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens ofensivas não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
RSS Feedrss

 
Powered by Blogger