terça-feira, 20 de outubro de 2015

Dois casos de febre chikungunya são detectados em Garanhuns e Secretaria Municipal de Saúde intensifica ações de combate ao Aedes aegypti


A cidade de Garanhuns já não está mais livre da febre chikungunya. Dois casos da doença foram confirmados no município no último dia 16, após a realização de uma sorologia. Os dois casos foram originados em Iati.  O fato preocupa, e a Secretaria Municipal de Saúde de Garanhuns, por meio do Programa Municipal de Combate à Dengue, em parceria com a V Gerência Regional de Saúde (Geres), de sua responsabilidade, promoveu ontem (19) e na última sexta-feira (16), uma ação de bloqueio viral do mosquito Aesdes aegypti, causador tanto da dengue como febre chikungunya. A medida de prevenção, na qual utiliza uma UBV leve com a bomba costal, tem o objetivo de quebrar o ciclo de transmissão da dengue e da febre chikungunya no município.

 Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde, no mesmo dia da confirmação dos dois casos de chicungunya em Garanhuns, o monitoramento da doença começou a ser realizado. Uma equipe de agentes de endemias realizou o tratamento focal nas residências da proximidade e, ainda na sexta-feira, as medidas de controle dos vetores iniciaram, incluindo a utilização de bombas costais para pulverização das imediações da localidade.

Um dos coordenadores do Programa Municipal de Combate à Dengue, Anilson Leite, falou sobre a realização da ação. “Nós viemos na sexta-feira e voltamos hoje apenas como uma forma preventiva. A utilização dessa bomba focal faz com que a gente interrompa a transmissão da dengue e chikungunya, agindo diretamente no mosquito”. Apesar das medidas que estão sendo tomadas pela Secretaria de Saúde, o coordenador ressalta a importância da colaboração da população nesse combate. “De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES) mais de 90% dos focos do mosquito estão nas residências, por isso a importância de cada morador reforçar essa atenção dentro da área de sua própria casa”, afirmou o coordenador.

A população deve colaborar na efetivação das práticas para reduzir o índice de infestação do mosquito Aedes aegypti, mantendo os reservatórios de água fechados, não deixando objetos na área da casa que possa acumular água, colocando terra nos pratinhos das plantas, limpando o bebedouro dos animais, entre outras atitudes que impedem a proliferação do mosquito.

Técnicos da Secretaria, em ação




Secom PMG

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens ofensivas não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
RSS Feedrss

 
Powered by Blogger