segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Apreensão de CDs e DVDs piratas continua em Garanhuns; população, curiosamente, desaprova ação policial

Imagem ilustrativa

A PM resolveu declarar guerra aos vendedores de mídia pirata em Garanhuns. Nas últimas duas semanas, foram apreendidos milhares de Cds e Dvds não originais em diversos pontos de venda da cidade. O curioso é que, diferentemente de outros tipos de ação policial, desta vez a população está do lado daquele que cometeu o ilícito e contra o trabalho dos homens da lei. Não, não estamos falando de homicidas, ladrões estupradores ou políticos corruptos que desviam dinheiro público e arruínam  a Educação, Segurança e Saúde do país. É aquele humilde vendedor de Dvd pirata mesmo, que eu e você conhecemos tão bem, e do qual já viramos até freguês.

A curiosa situação tem tem levado a uma fervorosa discussão moral e ética nas redes sociais. De acordo com quase duas centenas de comentários sobre o assunto deixados nas páginas do V&C no Facebook, a maioria dos garanhuenses acha que os vendedores não estão fazendo, nada mais nada menos, do que lutando pela sua sobrevivência e reprova a ação enérgica da PM, apesar de o artigo 184 do Código Penal preconizar que a violação de  direito autoral é crime e, dependendo da situação, pode dar até 4 anos de reclusão. "A PM deveria cuidar em pegar os assaltantes que aterrorizam os moradores dos bairros de Garanhuns, já que todo dia há a ocorrência desse tipo de crime, e não tirar o ganha pão dos vendedores de Dvds", diz um dos comentários. Há também os poucos que defendem o cumprimento da lei, apoiam a ação policial, e alfinetam os pró-pirataria. "Sei que essas pessoas necessitam, mas o que eles fazem não deixa de ser errado e são esses fatos que tornam o Brasil o país do jeitinho. Alguns justificam que os políticos roubam, mas a corrupção vem de baixo para cima e não o contrário " escreveu um internauta ao comentar sobre uma apreensão ocorrida em Garanhuns no último dia 04 de outubro.

Segundo especialistas no assunto, o governo não está preocupado com o prejuízo que a pirataria  causa ao autor da obra, mas sim com o fato de que, se o produto original não é vendido, o Fisco não consegue cobrar tributos, já que o piratinha burla o pagamento de impostos. O imposto altíssimo, aliás, é um dos motivos que encarece bastante o Cd ou Dvd original estimulando o consumo de mídia clandestina.

Enquanto a população reclama, a PM continua com as operações visando a apreensão desse tipo de material, logicamente, autorizada pela Justiça. Ontem, 18/10, foi detido mais um vendedor. Uma jovem de 18 anos foi abordada na Avenida Duque de Caxias com cerca de 300 mídias não originais. Ela foi encaminhada até a 18ª Desec onde foi autuada. O material foi apreendido.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens ofensivas não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
RSS Feedrss

 
Powered by Blogger