quarta-feira, 10 de junho de 2015

Dilma anuncia duplicação da BR-232, de São Caetano a distrito de Sertânia, e esquece promessa feita a povo de Garanhuns


Quando os céticos e os pessimistas de plantão vaticinam que Garanhuns vem sendo constantemente desprestigiada e preterida pelos Governos estadual e federal no que tange a consolidação de projetos importantes para o desenvolvimento econômico e social da cidade, imaginamos haver certo exagero. Mas quando os investimentos passam ao largo das Sete Colinas e as promessas feitas por autoridades de alto coturno da cena nacional são esquecidas, o motivo é de preocupação, porque não dizer revolta. 

Ontem a presidente Dilma anunciou um pacote de investimentos da ordem de 194 bilhões de reais em concessões e investimentos. Desse montante, 4,2 bi vêm para Pernambuco, mas nenhum centavo deve aportar na esquecida Garanhuns. Nem mesmo os 400 milhões de reais prometidos por Dilma e o saudoso Eduardo Campos que se destinariam a duplicação da perigosa BR-423, no trecho São Caetano/Garanhuns. 

O mesmo não se pode dizer da duplicação da BR-232 de São Caetano até depois de Arcoverde ( Cruzeiro do Nordeste, distrito de Sertânia) que foi autorizada e incluída no atrativo pacote de concessões. Nada contra a obra. É necessária, estruturante e vai ajudar bastante o desenvolvimento da hospitaleira Arcoverde. Mas a duplicação da BR 423, que ao nosso ver bem que poderia se chamar rodovia da morte, pela miríade de vidas que ali vêm sendo ceifadas quase que diariamente, também precisa de duplicação urgente, e não é luxo. É urgência, é pra ontem. 

Quem viaja para Recife sabe que o trecho entre Garanhuns e São Caetano está cada vez mais intrafegável, pela quantidade exacerbada de veículos de passeio e sobretudo caminhões e carretas que circulam todos os dias por aquela via deixando o fluxo muito, muito lento, mas para o Governo Federal não é prioridade e o projeto, que seria tocado com recursos do PAC 2, foi empurrado para 2016 ou sabe-se lá quando. Até quando seremos a cidade do Deusdará? Do vem aí e nunca chega?  Até quando o 11º PIB de Pernambuco e um dos 400 maiores do país vai continuar a viver de promessas ao vento?  De tanto descaso e omissão, não temos mais essa resposta.  

Vale abrir um parêntese e reconhecer o esforço do prefeito de Garanhuns, Izaías Régis, (PTB) que tem feito romarias quase que mensais a Brasília em busca de recursos federais e, graças a isso, aliado a outros créditos do FEM e da própria prefeitura, tem conseguido realizar algumas obras de infraestrutura importantes no município. 

Voltando ao pacotaço de Dilma, além da duplicação da BR-232, os investimentos e concessões contemplarão também a construção do Arco Metropolitano e melhorias na BR-101. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens ofensivas não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
RSS Feedrss

 
Powered by Blogger