quarta-feira, 18 de março de 2015

Vereador de Capoeiras pede paz e lamenta críticas feitas por monsenhor Geraldo à prefeita Neide Reino

Vereador Edson Almeida

O vereador de Capoeiras Edson Almeida, o Edson Gangarra, em comentário à postagem do V&C sobre as incisivas críticas do monsenhor Geraldo Batista feitas à prefeita Neide Reino em uma entrevista à Rádio Jornal, (ENTENDA O CASO) lamentou em um desabafo sincero a indisposição entre ambos. Em um longo depoimento sobre o assunto, Edson pregou a paz e trouxe novos fatos à luz do assunto, que ajudam a entender um pouco a rusga que existe entre o sacerdote  e a gestora capoeirense. 

CONFIRA

"É lamentável esse episódio. Eu sou testemunha que procurei o nosso Monsenhor Geraldo e agendei em sua casa uma reunião com ele e a senhora preefeita Neide Reino. Ele marcou dia e hora. Ela, cumpriu e foi à sua residência. Ele, infelizmente, se estava em casa, mandou falar que não estava. É inadmissível que ele use um meio de comunicação para falar inverdades. 

Se tem uma pessoa que torce pelo entendimento e pela paz entre os dois sou eu" Edson Gangarra" vereador da cidade e amigo de ambas as partes. A verdade é que ele não se conforma que ela seja a prefeita, que ela dê apoio para outras manifestações religiosas. Fui Secretário de Saúde e, a propósito, ano passado nas Festas de São José e de Frei Damião ofereci ambulância com unidade de suporte e ele recusou aceitar.

A Prefeita mandou iluminar a estrada e o local do Monumento a Frei Damião, mas ele mandou tirar a iluminação dando ordem ao eletricista, inclusive, para descer da escada e por fim falando que não queria nada da Prefeitura. Tem um cidadão respeitado e honrado, conhecido como professor Valdemir, responsável pela Comunidade "Chama de Amor" que, preocupado com essa situação, esteve essa semana na casa da prefeita , o qual foi recebido com muito carinho. A Prefeita, prontamente se colocou à disposição para ajudar no que fosse necessário. Amanhã dia 19 de março é dia do nosso "Padroeiro São José" A prefeita decretou sim feriado Municipal.

Ela é extremamente religiosa, frequenta a igreja, as missas, sempre que pode. Quase todos os finais de semana ela é madrinha de casamento, de batizado. E todos sabem que o nosso Monsenhor, ao notar a presença dela na Igreja, fica totalmente incomodado. Solta farpas e indiretas, achando ele que isso poderá afetar ela de alguma maneira. Pergunto eu. Isso é normal? Uma pessoa que está ali para pregar a palavra de Deus? 

Com todo respeito e carinho que tenho pela pessoa do Monsenhor Geraldo Batista de Lima. Nosso pároco há mais de 40 anos, meu ex-diretor do Colégio Municipal José Soares de Almeida Filho, meu amigo particular o qual lhe tenho em minha mais alta estima, acho que está na hora de uma REFLEXÃO de sua parte.

Essa senhora à qual o senhor se refere sempre tem nome. É Lucineide Almeida Silva ( Neide Reino), que foi criança e que um dia o senhor já colocou no colo e lhe dava muito carinho na época em que o senhor Monsenhor (Frequentava a casa do pai dela, senhor: Manoel Reino da Silva.

Respeito à democracia, respeito a opinião de poder votar em quem quiser quiser, mas nosso  palanque está desarmado!!! "

Que Deus toque em seu coração!

Vereador Edson Almeida, o Edson Gangarra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens ofensivas não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
RSS Feedrss

 
Powered by Blogger